... da minha varanda...

Foto: Rita Ramos

Omnipresente e omnipotente, o "rei" começa a deitar-se ao fim da tarde;
longe daqui são horas de acordar.
Músicos, poetas e pintores cantam em vários tons a plenitude divina - aqui de oiro; a sul, muito ao sul,
cambiantes de vermelho .
Da minha varanda viajo nos sonhos de menino e repouso o olhar na linha do horizonte entre o mar e o céu da baía do Espírito Santo...
"Tudo isto é obra do Grande Arquitecto do Universo"!...