18 de novembro de 2005

...sem sentir


...o som dos passos na calçada
os vultos com quem me cruzo,
os cumprimentos que faço,
os sorrisos que distribuo…
.....
Tudo sem sentir!...
..….
Perfeita anestesia!!...
.….
A mecânica do ser?
A obrigação da educação?
A desilusão?
.….
Algures ficou o calor dos afectos,
A luz dos sorrisos,
O som das gargalhadas,
A vontade da emoção…
….
Venha a rotina do dia
Venham as horas de ponta
Venha o café e o cigarro
Venha o trabalho
Venham os rostos indiferentes
Venham as frases sem som
Venha a vida insonsa…

..... assim é mais fácil não sentir nada…

Carla Ramos
08/02/2005