Nada mudou?

Acordei, olhei à minha volta, liguei a TV, procurei um canal que me mostrasse um tempo novo, mas está tudo na mesma - até as notícias.Bem, tudo tudo não estará ( digo eu...): daqui a pouco, se tiver de utilizar o dia, o mês e o ano na escrita, vou ter de alterar o dia, o mês e o ano deste novo tempo!
Afinal, sempre mudou qualquer coisa...
Aumentos da gasolina, água, pão, etc e tal? Mas isso é moda a que fui obrigado a aderir, mas não me sinto nada bem com a farda - é muito apertada, tolhe-me os movimentos.
Agora vou à vida, que a morte está certa. Para já, um valente e molhado banho com água bem quente.Entretanto, bebi um chá para limpar certas miudezas... interiores!
(Ouvi , não vi, na TV, que mataram um homem mau e, com tal acto, resolveu-se um pequeno problema de guerra no país onde ele tinha sido mau. Simples, digo eu, que não gosto de guerras e muito menos de armas de matar - nem de cordas com nó corrediço, que servem para apertar pescoços de homens maus.
Ups... na TV uma senhora diz: no Iraque a guerra continua!Verdade?
...Já esquecia de declarar que a Akákia não retribuiu os meus votos de muita saúde para este ano - uma ingrata, é o que ela é, paciência; bem me queria parecer que nada tinha mudado depois da meia noite...).
Feita a declaração do estilo, vou ao banho que se faz tarde.