27.2.07

"Memórias" de Gabriel Garcia Márquez

Comprei as "Memórias das minhas putas tristes", escritas pelo Nobel da Literatura colombiano.
Diz o autor, sobre o avanço da idade no homem maduro, que "...as primeiras mudanças são tão lentas que mal se notam, e continuamos a ver-nos de dentro como sempre tínhamos sido, mas os outros vêem-nos por fora...".
Quem olha de "fora para dentro", de facto nem sempre se apercebe que o "interior" não é, necessariamente, o reflexo do "exterior"...
____________

Sugiro a leitura das cento e vinte páginas desta obra magnífica.
.'.

5 comentários:

margarida disse...

Já li. É um livro lindo. E a tua escolha de uma citação foi exactamente a que eu precisava de ouvir hoje. Obrigada.

.*.Magia.*. disse...

Na nossa essência está o verdadeiro "eu"...!

Gostei de estar aqui

Até outra magia...

(agora vou ver aqueles lindos(as) ali de baixo...hehehe

Silvia disse...

A mãe de um amiga minha dizia-nos sempre que no seu interior se sentia igual aos seus vinte anos. Só quando se via ao espelho se lembrava.

Serenidade disse...

concordo com o que diz...

Mas muitas vezes, só nos apercebemos de certas verdades quando os outros nos olham com os olhos da alma de fora para dentro...

Bons "rituais"!

Serenamente sozinha e triste...

Mo disse...

ok :-)