15.10.06

Possivelmente (2)...

Hoje aprendi que:
"Uma das regras da sabedoria diz-nos que os grandes amores são irrepetíveis. E nunca devemos voltar aos sítios onde fomos felizes."
(Autor?)

... E também li parte da escrita de Antoine de Saint-Exupéry:
"...
- Eu não sou uma erva - protestava suavemente a flor.
- Desculpe...
- Dos tigres não tenho mesmo medo nenhum.Agora das correntes de ar...Não terá por aí um biombo?
"Já é azar, para uma planta, ter horror às correntes de ar", pensara o principezinho."Mas que flor mais complicada!"

... Por fim , encontrei "isto":


Por que espero,
se desespero?
E por que fico,
se quero ir?
E por que vou,
se quero ficar?
E por que insisto e não desisto?
Isto é loucura ou desventura?
Inconsciência ou pertinência?
Sabedoria ou estupidez?
...Mania?
Talvez...
Agora, que nada sei de mim,
fico assim, quedo,
e em segredo
desespero.
Insisto?
Não - desisto!
(cr 09/06)

5 comentários:

ana s disse...

São frases bonitas e verdadeiras. Entre o ir e o ficar, o querer e não querer, há sempre algo mais forte. beijos

Um outro olhar disse...

muito verdadeiro
e de algum modo todos já nos vimos
em situações
"E por que fico,
se quero ir?"
...

:)

Anónimo disse...

..."Você que inventou a Tristeza...ora tenha a fineza... de desinventar!..."

Serenidade disse...

Já está é na altura de se reinventar...

Mas que vida a minha... O meu tio virou recalcado?

Está na altura de olhar para a frente e ver as novas janelas que se abrem á sua frente...

Não se esqueça que toda a história se fez de altyos e baixos...
O baixo já foi. Está na altura de iniciar a escalada!!

Beijo meigo!

Teresa Durães disse...

ah! mas eu gostei tanto do que li!

(e aposto que sei quem é cr...)

boa tarde!!!