16 de outubro de 2006

"Desinventei" !!!

"Você, que inventou a tristeza, ora tenha a fineza de desinventar..."!
Disse a Margarida, que tem nome de flor.

E eu, "desinventei"!

5 comentários:

  1. Boa! :))
    É assim mesmo!

    (P.S. Obrigada pelo link. Prometo retribuir em breve, quando tiver uns minutinhos para ir ao template tratar dos meus...)

    ResponderEliminar
  2. E fez você muito bem pois tristezas não pagam dívidas!.
    Bjs
    TD

    ResponderEliminar
  3. «Apesar de você»

    Hoje você é quem manda
    Falou, tá falado
    Não tem discussão
    A minha gente hoje anda
    Falando de lado
    E olhando pro chão, viu
    Você que inventou esse estado
    E inventou de inventar
    Toda a escuridão
    Você que inventou o pecado
    Esqueceu-se de inventar
    O perdão

    Apesar de você
    Amanhã há de ser
    Outro dia
    Eu pergunto a você
    Onde vai se esconder
    Da enorme euforia
    Como vai proibir
    Quando o galo insistir
    Em cantar
    Água nova brotando
    E a gente se amando
    Sem parar

    Quando chegar o momento
    Esse meu sofrimento
    Vou cobrar com juros, juro
    Todo esse amor reprimido
    Esse grito contido
    Este samba no escuro

    Você que inventou
    a tristeza
    Ora, tenha a fineza
    De desinventar

    Você vai pagar e é dobrado
    Cada lágrima rolada
    Nesse meu penar

    Apesar de você
    Amanhã há de ser
    Outro dia
    Inda pago pra ver
    O jardim florescer
    Qual você não queria
    Você vai se amargar
    Vendo o dia raiar
    Sem lhe pedir licença
    E eu vou morrer de rir
    Que esse dia há de vir
    Antes do que você pensa

    Apesar de você
    Amanhã há de ser
    Outro dia
    Você vai ter que ver
    A manhã renascer
    E esbanjar poesia
    Como vai se explicar
    Vendo o céu clarear
    De repente, impunemente
    Como vai abafar
    Nosso coro a cantar
    Na sua frente

    Apesar de você
    Amanhã há de ser
    Outro dia
    Você vai se dar mal
    Etc. e tal

    -Chico Buarque/1970-

    ("Apesar de você" foi uma crítica à ditadura no Brasil, disfarçada de briga de namorados.)

    ResponderEliminar