"Memórias"


A noite está demasiado sossegada.
A minha cidade tem muitas noites como esta, recolhe-se cedo, mas aqui, no meu "universo", de tecto negro e paredes claras onde repousam quadros do Rui Monteiro, iluminados por luz branca e directa, o som que me chega aos ouvidos vem do dedilhar das cordas das violas. São dois os artistas, dois os instrumentos: uma Fender e uma Ovation que se completam como dois amantes apaixonados; à suavidade das cordas de nylon sobrepôe-se o timbre do aço no solo de peças musicais tão clássicas quanto a minha mente consegue catalogar no tempo: "Guitar Tango", "Apache", "The Savage"... e mais e mais!!!
Os " Shadows" foram e são o meu grupo musical de eleição e deles guardo "quase tudo", desde os primórdios dos seus verdes anos à década de oitenta - outra época de ouro nos arranjos de "Themes & Dreams", por exemplo.
Só o Hank Marvin poderia fazer, agora, com que me sentisse jovial no sossego do meu mundo e num tempo "quase perfeito"!
...O Sérgio e o "Zé" Augusto às vezes têm destas memórias entre dois whisky's.
Se a capicua aqui estivesse, havia de sorrir com o solo romântico de "Midnight"...