17.3.06

"Estórias" (1)

Na entrada do prédio onde em tempos morei, havia uns vasos enormes com plantas naturais. Um dia, o Nuno ( Carlo), que teria uns seis anitos, disse-me que ia semear caroços de laranja num dos vasos. Incentivei-o, mas reparei com surpresa que recuou na ideia:
- Pois é, pai, mas depois as pessoas roubam-me as laranjas...

4 comentários:

seirén disse...

Coisas de crescidos.

Não entendem nada.

:)

Teresa Durães disse...

Nada como os miúdos ehehehhe

Sinapse disse...

Fantástica lógica, eheheheh :)

Um outro olhar disse...

só os míudos conseguem ter essa reacção rápida e espontânea

:)