21 de novembro de 2006

A rapariguinha

A rapariguinha dizia à amiga que estava grávida.
Como ambas são demasiado jovens, ouvia as conversas de passagem e não lhes dava crédito.A dado momento, percebi que o assunto era mesmo sério; então, fiz uma pausa nas minhas idas e vindas, entre cafés e sumos de laranja, e perguntei:
-Mas... estás mesmo grávida?
-Estou com um mês, é verdade.
-Qu idade tens?
-17.
-E o teu namorado?
-Tem a minha idade.
A amiga entra na conversa:
-Anda por cima esta parva engravidou por que quis!
-Foi? - perguntei.
-Foi pois - respondeu de imediato, com ar feliz, como se tivesse subido ao Everest, e conta:
-O meu namorado enganou-me com outra e eu, como queria ficar com ele, engravidei para o prender.Em minha casa ninguém queria acreditar, nem ele, mas fui fazer os testes à farmácia, e quando os mostrei é que viram que não estava a brincar!
-És "muita stupida" - atira-lhe a amiga, com ar de desprezo.
A rapariguinha encolheu os ombros e continuou a sorrir enquanto se despedia da amiga.
-Bem, tenho de ir. "Xau" . Porta-te bem.

10 comentários:

  1. mais um desgraçado que chega ao mundo....

    boa noite

    ResponderEliminar
  2. Como diria o meu amigo Carlos: "...Foi o tempo que tu perdeste com a tua rosa que tornou a tua rosa tão importante. ..." e esta (s) criança (s) já ganhou (aram) o nosso tempo!

    ResponderEliminar
  3. Estamos mesmo em 2006? Ah! Já sei estamos em Portugal! E mais não digo, a não ser que a narrativa do diálogo está tão bem feita que até vi a cara das "piquenas".
    Bjs
    TD

    ResponderEliminar
  4. Também pergunto: ficará com o namorado?

    Um abraço e bom fim-de-semana (mesmo com chuva)

    ResponderEliminar
  5. Quem trai uma vez volta fazê-lo outra vez. Alguém devia dizer a essa menina que não prendeu "ninguèm".

    ResponderEliminar
  6. Pois. E essa mentalidade ainde existe...

    Onde é que eu já vi isto?

    Bjs

    :)

    ResponderEliminar
  7. Inocência? Estupidez?

    Filhos não prendem homens! Um homem só se prende a uma mulher quando existe muito amor e complementaridade e mesmo assim... muitas vezes existem "deslizes"...

    Gostava de conhecer a menina... Provavelmente até conheço... Gostava de pôr a minha veia de psicóloga a funcionar com ela... sem dar conselhos, apenas abrir os olhos...

    serenamente...! :(

    ResponderEliminar