7.11.06

Na Primavera...


Ela disse:AMO-TE! E ele acreditou!...

7 comentários:

Teresa Durães disse...

e era verdade não era?

boa noite para ti

Ahlka disse...

Ás vezes acontece acreditar :)

Sr Cuco, vim cuscar e deixo ficar neste 1º post o desejo de bom dia e parabens pelo blog, bonita linguagem... :)

Licínia Quitério disse...

Obrigada pela visita que retribuo com todo o gosto.
Um homem livre e de bons costumes acredita sempre na rosa...

Mitsou disse...

Que bom. Ela dizer e ele acreditar.

Abraço de amizade, Cuco.

Serenidade disse...

e quem não gosta de acreditar...!

Infelizmente nem tudo o que se diz é verdade!

Até um dia destes!

saltimbanco disse...

Fez ele Muito Bem!

É o que eu tento fazer sempre que oiço uma dessas.

:)

Abraço

Guida disse...

Quando olho para a vida que vivi, raramente lamento as decepções depois dos momentos de paz e alegria.
Não existe FELICIDADE. Existem felicidades. Algumas tão minúsculas e em precipícios tão perigosos que para as colhermos corremos o risco de nos rasgarmos todos. Fica a cicatriz. Mas se olharmos para trás e pousarmos no prazer de cada felicidadezinha colhida, e se as juntarmos todas num feixe, podemos sentir que as tivemos. E as aproveitámos enquanto existiam. E as guardámos dentro de nós.
Alguns nunca correm riscos.Nunca se ferem. Nunca são rasgados. Um dia morrem secos, vazios, na paz de não terem vivido.
É uma escolha.
Por mim, aceito as cicatrizes.
O meu feixe de alegrias é a Felicidade que a vida teve para me dar. Como a toda a gente.