7.5.08

Para sorrir....






Surripiei esta "delícia"daqui:
...
Eu axo q os alunos n devem d xumbar qd n vam á escola. Pq o aluno tb tem direitos e se n vai á escola latrá os seus motivos pq isto tb é perciso ver q á razões qd um aluno não vai á escola. primeiros a peçoa n se sente motivada pq axa q a escola e a iducação estam uma beca sobre alurizadas.
Valáver, o q é q intereça a um bacano se o quelima de trásosmontes é munto montanhoso? ou se a ecuação é exdruxula ou alcalina? ou cuantas estrofes tem um cuadrado? ou se um angulo é paleolitico ou espongiforme? Hã? E ópois os setores ainda xutam preguntas parvas tipo cuantos cantos tem 'os lesiades', q é um livro xato e q n foi escrevido c/ palavras normais mas q no aspequeto é como outro qq e só pode ter 4 cantos comós outros, daaaah. Ás veses o pipol ainda tenta tar cos abanos em on, mas os bitaites dos profes até dam gomitos e a malta re-sentesse, outro dia um arrotou q os jovens n tem abitos de leitura e q a malta n sabemos ler nem escrever e a sorte do gimbras foi q ele h-xoce bué da rapido e só o 'garra de lin-chao' é q conceguiu assertar lhe com um sapato. Atão agora aviamos de ler tudo qt é livro desde o Camóes até á idade média e por aí fora, qués ver??? O pipol tem é q aprender cenas q intressam como na minha escola q á um curço de otelaria e a malta aprendemos a faser lã pereias e ovos mois e piças de xicolate q são assim tipo as pecialidades da rejião e ópois pudemos ganhar um gravetame do camandro. Ah poizé. tarei a inzajerar?

1 comentário:

ana disse...

Depois do espanto (!?!) só me ocorreu uma frase do Jô Soares, que se ouvia nos anos 80: 'A ignorância desta juventude é um espanto'!
Confesso que tb tentei encontrar a página de onde tiraste esta 'pérola do exemplo da incultura' e dizer a esta pessoa que, apesar de tudo, não lhe teria feito mal aprender a escrever português (mínimamente) para se fazer entender pelas pessoas a quem aparentemente pretendia dirigir-se... mas não encontrei o comentário citado. Este tipo de coisas provoca-me uma certa tristeza.
Enfim... estarei eu a 'inzajerar'?...