Morrer devagar...

...
Confirmo: é possível morrer de amor, embora devagar!
Foi na semana passada.
"Testemunho" que a morte (?) não tem nada de negro - só não vi a luzinha nem o túnel, fiquei-me pelo cinzento. Sem dor nem tristeza.
Não me deixaram seguir viagem...
Um dia conto mais.
Talvez...