5 de janeiro de 2018

Dupond e Dupont

Por curiosidade segui  o debate   entre Pedro Santana Lopes e Rui Rio na RTP. Um deles irá liderar o PSD a partir do próximo dia 13 do mês corrente, o que pouco me diz, confesso. Não sou partidário da “cor laranja”, mas gosto de estar minimamente informado  sobre o que se passa na “casa do vizinho”…
O título do jornal “I” de hoje não faz a coisa por menos e assegura que ” Santana põe Rui Rio  em KO técnico”! Nem mais - perdoe-se o exagero (?), mas respeite-se a opinião de quem a teve e tornou pública.
Do debate guardei de memória alguns remoques dos candidatos. Destaco Santana Lopes (por quem nutro alguma simpatia pelo facto de  ter ligações familiares na Beira Serra - a sua família paterna tem origens no concelho de Arganil), que me fez  sorrir quando “esclareceu”  que, afinal,   a dupla Dupond e Dupont, das aventuras de Tintim,   tinha seguidores em Portugal:  António Costa e Rui Rio! Ups…
Quando  Costa e Rio  lideraram as  Câmaras Municipais das duas principais cidades do país, a aproximação   amistosa (?) entre  ambos  fez correr alguma tinta na Imprensa e falatório à mesa do café, daí  a laracha!
Rio, no debate, foi claríssimo e disse, mais coisa menos coisa: “não devo nada ao António Costa, nem ele me deve nada a mim”!
Com “contas à moda do Porto” (cada um pagou a sua parte da despesa comum, se  existiu…) fiquei esclarecido: nada  de  desculpas, ao estilo: “é pá, deixei a carteira em casa, paga aí o cimbalino…”.