16.6.13

Juntas para sempre








Em Fevereiro, a minha mãe "ausentou-se para parte incerta". 
Hoje, disse "até um dia" à  D. Etelvina, senhora por quem tinha  enorme respeito e  consideração - havia mesmo um género  de amor que não sou capaz de definir...
Por todas as razões, partilho o sentido adeus da neta,  Ana Andrade, a quem deixo o meu apreço pela erudição das palavras...
Amigas como eram, a Natália e a Etelvina voltam a "estar juntas". Agora, para sempre,,,
C.R.

4 comentários:

Coisas e Cenas disse...

Um grande beijinho!

redonda disse...

Gosto da ideia do reencontro depois, espero que seja assim.
um bejinho
Gábi

EU disse...

Fui ao blogue cujo link deixou...

Palavras com sentido, as da neta.

Palavras partilhadas, as suas.

EU disse...

Cliquei no link...
É amigo, a vida segue os seus ciclos e a sabedoria reside em os aceitar, Contudo, nada nos impede de os viver cada vez com mais "saber" e "sabor" para que lembremos as pessoas como eram e como (nos) marcam. Temos essa obrigação para com as futuras gerações.
Bjo