27.10.12

Relvas com (des) honras no "Expresso"

"Relvas teve equivalência a cadeiras que não existiam... " - primeira página do  Expresso"

Depois de (mais) esta notícia, o homem continua a dormir com a consciência tranquila ( se é que a tem...)?
... E não lhe vai acontecer nada de nada? Nem um puxão de orelhas? Nem uns açoites no rabo por ser mentiroso?
...E vai continuar a  (des) governar o país?
Ainda que eu seja  um "minúsculo" cidadão, no conceito de quem se  marimba para os portugueses que sobrevivem  de cabeça erguida para cá dos montes, afivelo a minha raiva numa careta de desprezo por este tipo de  gentalha de "grande porte" institucional.  Numa noite de breu,  é de fugir desta corja  a "sete pés" - como canta o Zeca!

1 comentário:

José Fernandes disse...

Meu caro amigo Carlos, depois do que li no Expresso entendo que em boa verdade esta "sumeneza reles", como dizia a minha Avó Adelina, não merece sequer, o ar que respira. è certo que eu sou suspeito sou um anti-PSD militante (há os anti-fascistas, os anti-comunistas, os anti isto e aquilo, portanto tenho o direito de ser um anti-PSD militante). Mas, sabes o que mais me dá raiva? É que há anos que ando a dizer que esta escória ia dar cabo do País e fui mal tratado, ai na minha aldeia. Agora pergunto, tinha ou não razão para desconfiar? Lembro-me de uma quadra de António Aleixo, que aqui deixo:

Do céu não se quer lembrar,
Já não se deixa roubar,
Por medo ao tal satanás,
Já não adora bonecos
Que, se os fazem em canecos,
Nem dão estrume capaz.

Abraço fraterno...